Black Mirror: um resumão

Eis que eu atrasadíssima nas séries só consegui assistir agora as três temporadas de Black Mirror, e entendo porque tava todo mundo vidrado nela ano passado! To tão “abalada” pelos episódios cheios de teoria que resolvi fazer um super post reunindo minhas opiniões e achados sobre os episódios, mesmo não estando no auge. Provavelmente esse post vai ter spoiler, be careful!

Bem, acredito que a maioria já saiba, mas de modo geral, vou fazer um resuminho sobre a série baseada nas infos do maravilhoso Wikipedia: é uma série da televisão britânica de ficção científica criada por Charlie Brooker e centrada em temas obscuros e satíricos que examinam a sociedade moderna, particularmente a respeito das consequências imprevistas das novas tecnologias. Os episódios são trabalhos autônomos, que geralmente se passam em um presente alternativo ou em um futuro próximo. A série foi exibida inicialmente em 2011 no Reino Unido, mas em setembro de 20215 foi adicionada à Netflix, que encomendou novos episódios.

Conforme li em no “Ligado em Série“, a série trata de três elementos principais: a dependência tecnológica, o lado obscuro da humanidade e a genialidade melancólica. Tais temas são tratados de modo geral por toda a série, mas cada um pode ser notado mais evidente ou não em determinados episódios. Todos esses elementos provavelmente  irão acarretar sérias consequências no futuro, se continuarmos dependentes da tecnologia, assim como na série.

Não procure finais felizes nesses contos. Neles a tecnologia sempre ganha e a humanidade perde – ou perde-se a humanidade. (Ligado em Série)

 

Primeira Temporada (2011)

S01E01 – “The National Anthem” (O Hino Nacional)

giphy

Sinopse: O primeiro-ministro Michael Callow enfrenta um chocante dilema quando a amada princesa Susannah é raptada.

Esse é o primeiro episódio da série, e você já fica de cara, principalmente com o final. Sério, o choque que você tem com o que é pedido para o primeiro ministro não se compara quando você sabe o motivo de todo o auê, e não duvido nada que daqui alguns anos, algo parecido aconteça (no Brasil, com muito troll e meme envolvido)

El País: As redes sociais e a pressão midiática, instantânea e em tempo real, fazem com que a situação rapidamente escape do seu controle. Um capítulo impactante, que golpeia o espectador e que determinou as bases do tom e estilo da série.

S01E02 – “Fifteen Million Merits” (Quinze Milhões de Méritos)

giphy3

Sinopse: Após fracassar em um concurso como cantora, uma mulher tem que escolher entre praticar atos humilhantes ou voltar a viver praticamente como escrava.

Esse episódio me fez ficar brigando com o namorado, que adorou todos os tipos de tecnologias presentes nele (esse povo de exatas haha); Acho que no fundo, ele apenas representa a nossa sociedade atual, que mesmo tentanto quebrar as regras e mostrar as verdades, acabam sempre no mesmo lugar, manipuladas pela mídia e o governo em geral…

El País: Este episódio da primeira temporada dispara contra vários flancos, como o lixo televisivo ou uma sociedade alienada levada a extremo, o que é facilmente extrapolável à realidade atual. Um mundo futuro, mas muito presente.

S01E03 – “The Entire History of You” (Toda a Sua História)

giphy5

Sinopse: No futuro, todos têm acesso a um implante de memória que grava tudo que os seres humanos fazem, veem e ouvem.

Esse aqui é treta. Primeiro achei que o personagem principal estava com a razão, depois achei que ele estava exagerando, depois, que ele tinha razão. E no fundo, ele tinha mesmo. Nada como uma boa tecnologia pra provar mentiras e terminar com casamentos já frustados.

El País: Um conceito original e simples, que se transforma em um pesadelo de infidelidades, ciúmes e um casamento prestes a explodir.

Segunda Temporada (2013)

S02E01 – “Be Right Back” (Volto Já)

giphy7

Sinopse: Martha reencontra o seu falecido amante através de um novo serviço que permite que as pessoas mantenham contato com os mortos.

Esse episódio, eu como uma ótima chorona, chorei horrores. Achei fantástico o tema, como eles retratam, e como a tecnologia pode ajudar (ou não) na superação daquele ente querido que se foi.

El País: Uma mensagem sobre a tecnologia, uma história de ficção científica pura e também muita alma e sentimento. Sabe ver tanto o lado otimista quanto o pessimista desse futuro próximo.

S02E02 – “White Bear” (Urso Branco)

giphy1

Sinopse: Victoria acorda e não se lembra de nada sobre a sua vida. Todos que encontra se recusam a falar com ela.

Esse episódio aqui achei muuuito bom. Você primeiro fica estranhando tudo que tá acontecendo, mas no final você fica “WOW”. Tudo parece estar fluindo como o mundo hoje em dia, todo mundo ignora o que está acontecendo pra filmar, mas no final, acaba despertando uma grande ideia pra castigos maldosos e merecidos.

El País: Uma mulher acorda sem se lembrar quem é. Não sabe onde está nem por que tanta gente está gravando com os celulares. Não sabe por que essas pessoas disfarçadas a perseguem. O que sabe é que terá de ir a White Bear, supostamente um local seguro. No fim, como costuma acontecer nos capítulos de Black Mirror, as coisas não são o que parecem, e uma virada obriga a repensar toda a história.

S02E03 – “The Waldo Moment” (O Momento Waldo)

giphy6

Sinopse: Um comediante fracassado que dubla um urso animado se envolve em uma trama política quando seu personagem se candidata a um cargo público.

Esse aqui eu não gostei muito. Acho que a temática é legal, e o fim foi bem triste pro personagem principal, mas Waldo nada mais é do que um personagem sem sal que faz sucesso chacotando os outros, e acho que tudo que respeito é fundamental na nossa vida. Não ache graça de algo, se não gostaria que fizessem esse algo com você!

El País: Sua ideia principal não se desenvolve como algo muito crível, seu personagem também não tem muita graça, e é difícil ter empatia pelo protagonista.

Especial (2014)

“White Christmas” (Natal Branco)

giphy4

Sinopse: Dois homens em uma área gélida e remota contam três histórias sobre descontroles tecnológicos ocorridas na época de Natal.

Eu achei que não ia dar tempo de contar três histórias, mesmo em 90 minutos, mas não é que deu? E as três histórias são bem legais, e se conectam de forma interessante no final. Tem que pensar um pouco, mas tudo faz sentido. No fim, será que ficar livre, é mesmo ser livre?

El País: Três histórias em uma para um capítulo de 90 minutos que teve Jon Hamm como protagonista.

 

Terceira Temporada (2016)

S03E01 – “Nosedive” (Queda Livre)

giphy2

Sinopse: Uma mulher desesperada para ser notada nas mídias sociais acha que tirou a sorte grande ao ser convidada para um casamento luxuoso, mas nem tudo sai como planejado.

Esse aqui eu aguardei bastante pra assistir. Só com o resumo fiquei bem curiosa, e foi sensacional :O Você fica vidrado na base de pontos que rola, e eu refleti pra caramba sobre como o mundo hoje em dia, apesar de não ter essa tecnologia, é basicamente esse sistema de ponto. Instagram, twitter, facebook, tudo precisa ter muito like, senão você é um fracassado. E isso tem causado depressão ou outros distúrbios sérios em muitas pessoas. É de se pensar!

Discussão Risca Faca: Gostei de ver como ela, na tentativa de agradar desconhecidos e ser a pessoa perfeita, foi aos poucos pirando. Vale a pena batalhar pra subir a nota do Uber e forçar a simpatia? Calcular quando postar a foto no Instagram pra ter mais curtidas? Eu pensei bastante sobre essas coisas depois de ver.

BÔNUS! A Netflix lançou um web aplicativo que faz o serviço de ranqueamento do episódio. Da pra brincar como na série:

rgrgrg

 

S03E02 – “Playtest” (Versão de Testes)

Sinopse: Um viajante americano se inscreve para testar um novo sistema de jogo revolucionário, mas descobre que as emoções são mais reais do que imaginava.

Esse aqui eu fiquei na dúvida. Comecei achando que ia ser legal, e não que não tenha terminado legal, mas demorou um pouco até eu entender o que tava acontecendo. Foi tanta reviravolta que meu cérebro deu bug. Achei a proposta do “jogo criado” super legal, e tinha tudo pra dar certo, mas aí você fica na dúvida se o jogo era real ou foi criado pela cabeça dele, naquele loop infinito. No fim, aparentemente era tudo da cabeça dele, e acredito que tudo isso tenha sido causado pelos problemas de saúde da família dele que interferiu com a chamada do celular (ou pode ter sido uma macumba da mãe por ele ignorar ele).

Discussão Risca Faca: Tem o agravante de que, a partir do momento em que ele entra no jogo, na realidade virtual que tudo pode não ser real, eu passei o resto do capítulo esperando a “sacada”. Fica aquele clima de que vai ter algum plot twist usando a divergência entre virtual e real. E realmente tem, só que tem tanto, de tantas formas, que perde o sentido.

S03E03 – “Shut Up and Dance” (Manda Quem Pode)

Sinopse: Um jovem tem seu computador invadido e precisa decidir entre obedecer cegamente as ordens dos hackers ou ver sua intimidade exposta para sua família.

Esse episódio você começa achando uma coisa, mas no final tudo fica “WOW”. Num primeiro momento você acha que os hackers estão errados, que eles são cuzões. Mas aí conforme vai seguindo episódio você pensa “Ah, esse até que merece” e etc; no final, você vê que o personagem principal, que no começo parece um adolescente fofo, é um monstrinho também, e faz parecer que todos eles mereceram o castigo. Pelo que eu entendi, foi um grupo buscando vingança, e acredito que deu certo!

Discussão Risca Faca: Nesse episódio de “Black Mirror”, fica claro que não é a tecnologia a vilã da história – somos nós, e o que fazemos com ela.

S03E04 – “San Junipero” (San Junipero)

tumblr_opuigywviu1tvuj3eo2_400

Sinopse: Em 1987, em uma cidade litorânea, uma jovem tímida e uma garota extrovertida formam uma conexão que parece transcender tempo e espaço.

Esse episódio dá um bug na cabeça. No começo você vê os anos passando e as coisas acontecendo e você fica tipo “WTF”. Daí tudo começa a fazer sentido no final… que episódio! Eu achei ele muuito legal, e a tecnologia que tem aqui, poxa, será que teremos um dia? Eu achei bem interessante a proposta, apesar de ter seus problemas (o que não tem um problema nessa vida né?)… Eu achei que a Kelly não ia ficar com a Yorkie no final, mas fui surpreendida e achei a decisão dela a melhor de todas, apoiada! Porque não uma última chance de ser feliz não é mesmo? Acho que de todos os episódios, esse é o mais felizinho no final.

Discussão Risca Faca: É uma história de uma hora que consegue discutir sexualidade, imortalidade, futuro, legado e várias outras questões de forma inteligente e bonita.

S03E05 – “Men Against Fire” (Engenharia Reversa)

Sinopse: Após sua primeira batalha contra um inimigo elusivo, um soldado começa a ter sensações estranhas e sentir pequenas falhas técnicas.

Eu achei esse episódio bem legal, de uma forma simples, mostra como podemos ser influenciados simplesmente pela maneira como nos apresentam as coisas. Quando estamos sendo ou não sendo manipulados? Eis o questionamento. Acho que tem um pouco de nazismo envolvido, mas de maneira diferente, claro.

El País: Men Against Fire é um episódio longo de Black Mirror, quase uma superprodução bélica, mas se perde numa guinada pouco inesperada e numa mensagem que fica clara quase desde o primeiro momento.

S03E06 – “Hated in the Nation” (Odiados Pela Nação)

Sinopse: Após uma tragédia nas mídias sociais, uma detetive e sua assistente especializada em tecnologia fazem uma descoberta assustadora.

Nossa, por conta de gostar de séries que envolvem crimes e suas soluções, já me ganhou no começo dele. Durante o episódio você fica entendendo a história, e no final, você quer saber o que realmente aconteceu com o vilão. Mesmo assim, a mensagem que o vilão passa com um massacre, tem tudo a ver com a realidade que vivemos hoje em dia com o bullying virtual e a velocidade/globalização dos acontecimentos.

El País: É o último capítulo da terceira temporada, um episódio de 90 minutos proposto como um thriller de suspense no qual pessoas que foram objeto da ira das redes sociais morrem em circunstâncias estranhas.

 

Existem vários episódios que comprovam que a série e seus episódios estão interligados, como você pode ver aqui e aqui, então achei no Tumblr a linha do tempo da série:

1. The National Anthem (S01E01)
2. The Waldo Moment (S02E03)
3. Shut Up and Dance (S03E03)
4. Fifteen Million Merits (S01E02)
5. White Bear (S02E02)
6. Playtest (S03E02)
7. Nosedive (S03E01)
8. Hated in the Nation (S03E06)
9. Men Against Fire (S03E05)
10. The Entire History of You (S01E03)
11. San Junipero (S03E04)
12. Be Right Back (S02E01)
13. White Christmas (S02E04)

Além dos episódios, descobri também umas ilustrações do brasileiro Butcher Billy, que transformou a série em capas de HQ. O resultado ficou maravilhoso e já quero super comprar algumas pra colocar de poster na futura parede do meu apartamento/casa/lugar meu!

 

 Jornal El País chegou a fazer um Top 13, mas acho que o meu ficou um pouco diferente da opinião deles:

01. Hated in the Nation (S03E06)

02. Nosedive (S03E01)

03. San Junipero (S03E04)

04. Be Right Back (S02E01)

05. White Bear (S02E02)

06. Fifteen Million Merits (S01E02)

07. Shut Up and Dance (S03E03)

08. White Christmas (S02E04

09. The Entire History of You (S01E03)

10. Playtest (S03E02)

11. The National Anthem (S01E01)

12. Men Against Fire (S03E05)

13. The Waldo Moment (S02E03)

 

O que vocês acharam da série? E como foi o seu Top 13? Espero que esse big post seja útil pra alguém! Beijos e até a próxima (me avaliem no app galera, quero desconto de 20%).

 

Anúncios

2 comentários sobre “Black Mirror: um resumão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s