Entrevista com Fábio Gesse, do Estúdio Armon

Hoje teremos uma entrevista básica, mas tudo de bom, com um amigo e criador do Estudio Armon, formado por um conjunto de desenhistas, roteiristas e coloristas que tem como objetivo incentivar novos artistas e divertir os leitores.

Fábio Gesse Dalphorno tem 26 anos e trabalha atualmente como técnico em informática. Criou o Estudio Armon em 10 de outubro de 2012, com ajuda de Lucas Gesse Dalphorno, irmão dele. Vamos conhecer mais sobre ele e o estúdio:

Da onde surgiu o interesse em desenhar?

Primeiramente, obrigado pelo convite da entrevista! Eu acho que eu desenho desde que me entendo por gente. Eu desenhava nos cadernos de receita da minha mãe e tive a minha primeira referência com desenho e quadrinhos com a Turma da Mônica. Eu achava o máximo como as histórias eram diversificadas e eu criava minhas próprias histórias com a Mônica. Mas com o tempo, acabei resolvendo criar meus personagens próprios, baseados nos meus amigos de escola. Era uma época muito divertida! (Risos)

E quando você pensou que poderia trabalhar com fazendo o que você gostava?

Eu fiquei desenhando só pra mim por um bom tempo, sem pensar em divulgar pra ninguém. Mas acho que foi em 2011 que eu fui num evento chamado Haru Anime e lá conheci um desenhista chamado Paulo Alberto. Ele fazia quadrinhos pra vender e eu achei aquilo incrível! Acabei seguindo o exemplo dele e decidindo que eu poderia elevar meus desenhos e histórias a um novo patamar e mostrá-los às pessoas sem medo.

Estudio Armon no Haru Anime de 2015 (eu estou no vídeo camuflada lá no fundo)

E como nasceu a ideia de criar o Estúdio Armon?

Também por influência do Paulo Alberto, que tem um selo chamado Paulo Comics e eu fui na onda de criar um selo para colocar nas capas das nossas histórias. Eu me juntei ao meu irmão mais novo que também desenha e juntos éramos o Estúdio Armon. Um selo independente de criação de quadrinhos que visava disciplinar a gente no ramo, cumprindo prazos e sofrendo toda semana pra fazer as pessoas rirem… Será que deu certo? (Risos)

Quais os projetos que você mais gostou de fazer?

Fizemos vários tipos de tirinhas semanais e a que eu mais me divertia fazendo era a do personagem que dá nome ao Estúdio, o Armon. São tirinhas onde eu converso com ele sobre diversas coisas. E sobre as histórias, gostamos bastante de fazer Talento FC, nossa série de futebol e L’Onore di Mona Lisa que foi nossa primeira história de terror e fizemos uma extensa pesquisa histórica!

Armon 100

Armon #100 – Pão com Linguiça

Quais os seus mangás ou HQs favoritos? E os seus autores preferidos?

Eu assisto e leio muita coisa mesmo! É difícil escolher favoritos mas vou dizer alguns dos que mais me marcaram: Em HQ’s, gosto bastante do Batman, apesar de ter lido pouca coisa. Em questão de mangás, Naruto e Dragon Ball sem dúvida, mas também gosto de coisas mais alternativas como Monster, Spirit Circle e Berserk. Sobre autores preferidos, gosto bastante da criatividade do Yoshihiro Togashi (Autor de Hunter x Hunter) e de Naoki Urasawa (Monster) também, que consegue amarrar um roteiro como ninguém.

Qual foi o maior desafio enfrentado pelo Estúdio Armon até agora?

O Estúdio foi fundado em 2012 e desde sempre tivemos várias obras ativas e fizemos num gás impressionante, mas no começo de 2015, devido a um problema pessoal, eu acabei sofrendo uma queda de rendimento e acabamos cancelando a maioria dos projetos. Na época eramos só eu e meu irmão, então ficamos praticamente a beira de encerrar as atividades por alguns meses. Mas algumas pessoas me ajudaram a levantar da minha queda e desde então abri o Estúdio para novos integrantes, que desde então me motivaram e de lá pra cá, estivemos numa crescente incrível, graças à Deus! Obstáculo superado!

Você acha que o cenário dos quadrinhos brasileiros tem muito a crescer?

Não só tem, como vai! Basta ver a mudança de oportunidades que vem acontecendo nos últimos anos. Em 2012, quando abrimos o Estúdio, só ouvíamos falar de quadrinhos brasileiros nas feiras de fanzine em eventos. Então veio o Catarse para financiar projetos como o Tools Challenge do Max Andrade, também o concurso nacional de mangás da Editora JBC. Aí surgiram as iniciativas das editoras HQM, Jambô e Draco, assim como a NewPop com as publicações do Studio Seasons e essa visibilidade toda só vem inspirando cada vez mais artistas a mostrarem suas caras. Vamos crescer muito ainda e não acho que demora para termos um mercado forte de quadrinhos por aqui.

Para finalizar, tem algum projeto aberto pra 2016?

Os projetos em aberto que temos pra 2016 estão na casa das dezenas já! (Risos) Temos muita coisa em andamento para trabalhar nesse ano. Pretendemos finalmente terminar a série Talento FC, começar novas obras de gêneros variados que ainda não posso revelar detalhes e também temos um projeto em aberto que vai ser um pouco maior do que estamos acostumados. Vai surpreender as pessoas que costumam acompanhar o Estúdio Armon. (Risos)

Vamos aguardar ansiosamente ❤ Obrigada pela entrevista, espero que vocês cresçam mais e mais e sim, a gente da risada com as tirinhas!!

Eu que agradeço a oportunidade de dar minha primeira entrevista pra uma grande amiga! *0*

Agradeço ao Fábio pelo seu tempo pra conversar comigo pra mostrar pra vocês um pouquinho da história do Estudio Armon. Pra quem quiser saber mais, vocês podem acessar o site oficial, Facebook, Youtube e Twitter. Para comprar, clique aqui!  Nos próximos sábados vocês vão conferir tirinhas do Estudio aqui na categoria Quadrinhos, espero que vocês gostem ❤

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s