A fotografia e a arquitetura – parte 2

Já tivemos o primeiro post sobre a fotografia e a arquitetura, mas vamos continuar com esse tema? Além de mais fotos incríveis, vamos conhecer um pouco da fotografia como prática de assimilação da arquitetura através de um artigo.

Eu sempre gostei de fotografia, mas nunca tive a oportunidade de fazer um curso mais profissional sobre; entretanto a cada leitura sobre o tema, me dá mais vontade de fazer parte dessa produção! Encontrei a produção da professora e pesquisadora Daniela Mendes Cidade, que é graduada em Artes Plásticas pelo Instituto de Artes – UFRGS, mestre em Arquitetura pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura UFRGS e Doutoranda em Teoria, História e Crítica da Arquitetura – PROPAR – UFRGS. Que mulher incrível! Quero ser ela quando crescer.

Segundo Daniela (2006),  a fotografia tem o “poder de interromper o tempo e realizar ao mesmo tempo uma relação com o passado e com o futuro através do olhar e da imaginação do observador”, além de possibilitar uma leitura direta e subjetiva sobre as transformações do espaço através do olhar do fotógrafo.

De todas as linguagens da arte, a fotografia se destaca por constituir no interior de sua própria filosofia um paralelo com a cidade. A arquitetura só existe no plano espacial quando sai do plano gráfico do projeto, e a fotografia por sua vez, só acontece porque existe uma projeção de luz sobre um campo de sombra. Portanto a relação entre fotografia e arquitetura não está na planificação do espaço em imagem, mas está no plano espacial – o espaço da arquitetura, que corresponde ao espaço da caixa preta. (CIDADE, 2006, p. 2)

No artigo, Daniela também analisa uma avenida e um viaduto em Porto Alegre – que remete aos planos de urbanização da época de Haussman e ao futurismo – alterando a fisionomia da cidade e consequentemente a percepção destes espaços. Através de uma série fotográfica, ela tem o resultado de uma experiência direta com o espaço urbano: “Mais do que um simples reflexo da realidade, esta seqüência fotográfica mostra uma ordem espacial que é aquela do espaço dinâmico e labiríntico.” 

Deixo com vocês, além do link para o artigo da Daniela, mais uma galeria de fotos que trazem o olhar do fotógrafo dentro do espaço urbano e da arquitetura. Espero que gostem!

Créditos das fotos: Revering Art, Pedro Kok, Nelson Kon, Gencept

Artigo: CIDADE, D. M. . OLHAR E MOVIMENTO: A FOTOGRAFIA COMO PRÁTICA DE ASSIMILAÇÃO DA ARQUITETURA. In: X EHTA – Encontro de História e teoria da Arquitetura -RS – Cidades Gaúchas – Trasnformações e Permanências, 2006, Caxias do Sul. X EHTA – Encontro de História e teoria da Arquitetura -RS – Cidades Gaúchas – Trasnformações e Permanências. Caxias do Sul: Educs, 2006..

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s