Three

Eis que eu estava na internet e pensei “vou ver como está o blog, já que não tive tempo ainda de fazer uma tag pra esse mês”. Eis que começo a fuçar no meu próprio blog e penso, vou ver o histórico de arquivos.

Olha que coisa interessante, comecei em maio de 2018. Vou ver o primeiro post. WOW. É hoje.


E em três anos muita coisa mudou. Vim contar um pouco aqui pra ninguém, como sempre, pois em três anos de blog não tenho um público cativo e muito menos força de vontade pra ser mais ativa por aqui.

  • Tive um estágio
  • Dei aula
  • Terminei a faculdade e realizei meu sonho
  • Fui pra Curitiba
  • Voltei pra minha cidade
  • Fiz minha primeira mudança sozinha
  • Morei em um apartamento
  • Criei uma loja
  • Melhorei em alguns aspectos
  • Continuei acumuladora (aos poucos estou mudando)

Enfim, 10 tópicos bem toscos para reforçar a ideia de que cara, muita coisa passou. Não sei ser melosa e também não posto frequentemente.

Passei o começo do blog com uma programação diária, porém a falta de acessos me desanimou, me senti escrevendo pra ninguém e escrever pra mim não era mais o suficiente. Ainda sim, não quis deletar aqui, pois achava o Ser Inquieto um xodozinho.

Depois em Curitiba, quando resolvi fazer o Desafio de Música para me distrair, tive a brilhante ideia de postar aqui, para dar uma vida no blog, e foi a melhor decisão que tomei na época.

Ele continua as moscas, porém foi uma época (e ainda é) que eu tenho motivação de fazer as tags pra mim e pra vocês.

 

Muita coisa passou, mudou, e o blog ainda está aqui, paradão mas está. Obrigada se você está aqui desde o começo, desde ontem, desde hoje, se você não está mas passou aleatoriamente por aqui hoje.

 

Três anos de um sonho bobo que continua “vivo”.

Anúncios

Um post sobre locais aleatórios – Parte 4

Minha mãe é uma pessoa que adora salvar coisas que nunca vai usar, assim como eu, como boa cria. A diferença é que eu acho que sou um pouco mais organizada (haha). E tenho uma pasta aqui salvo no nome “Lugares Abandonados” e “Ver para Crer” e vou separar algumas imagens pra postar aqui, assim posso salvar os locais, sem culpa de não saber onde é, e ainda compartilhar aqui pra todo mundo ver 😀

Continuar lendo

Um post sobre locais aleatórios – Parte 3

Minha mãe é uma pessoa que adora salvar coisas que nunca vai usar, assim como eu, como boa cria. A diferença é que eu acho que sou um pouco mais organizada (haha). E tenho uma pasta aqui salvo no nome “Lugares Abandonados” e “Ver para Crer” e vou separar algumas imagens pra postar aqui, assim posso salvar os locais, sem culpa de não saber onde é, e ainda compartilhar aqui pra todo mundo ver 😀

Continuar lendo

Um post sobre locais aleatórios – Parte 2

Minha mãe é uma pessoa que adora salvar coisas que nunca vai usar, assim como eu, como boa cria. A diferença é que eu acho que sou um pouco mais organizada (haha). E tenho uma pasta aqui salvo no nome “Lugares Abandonados” e “Ver para Crer” e vou separar algumas imagens pra postar aqui, assim posso salvar os locais, sem culpa de não saber onde é, e ainda compartilhar aqui pra todo mundo ver 😀

Continuar lendo

Um post sobre locais aleatórios – Parte 1

Minha mãe é uma pessoa que adora salvar coisas que nunca vai usar, assim como eu, como boa cria. A diferença é que eu acho que sou um pouco mais organizada (haha). E tenho uma pasta aqui salvo no nome “Lugares Abandonados” e “Ver para Crer” e vou separar algumas imagens pra postar aqui, assim posso salvar os locais, sem culpa de não saber onde é, e ainda compartilhar aqui pra todo mundo ver 😀

Continuar lendo

Desafio do Autoconhecimento

Eis que hoje é o meu aniversário, e resolvi soltar a tag de março com a ideia de uma das leitoras que acompanha os desafios (Obrigada Lara!) sobre criar algo que deixasse a gente um pouco mais nostálgico e feliz.

Nada melhor pensar sobre esse desafio neste dia em que fico mais velha, não é? E esse eu criei com carinho com coisas que gostaria que vocês refletissem e pensassem sobre o passado, futuro, ou presente, independente da sua idade. Espero que gostem!

Continuar lendo